O que você vai ouvir

Dr. Souto é Médico urologista, formado em 1993 pela UFGRS, com pós-graduação em patologia experimental na FFFCMPA e nos EUA. Atualmente com interesse especial sobre a interface entre nutrição e saúde, após constatar que as orientações dietéticas tradicionais (pirâmide alimentar, etc), não são baseadas em ciência e em evidências, e produzem mais malefícios do que benefícios.
Ouvir no ITunes
Baixe em MP3

Assuntos

  • The BIg Fat Surprise (livro base da conversa)
  • Risco relativo vs. Risco absoluto
  • Como é possível a gordura ser considerada vilã por 60 anos SEM PROVAS
  • A mente humana e a busca por causalidade
  • Associações vs Causa e Efeito (variáveis ocultas)
  • O estudo de correlação da década de 50
  • Na verdade, a correlação era com o grau de desenvolvimento do país
  • O infarto de Dwight Eisenhower
  • A escolha “injusta” dos países analisados no segundo estudo
  • Estudo observacional não estabelece causa efeito, apenas levanta hipótese
  • Estudos observacionais são 90% da mídia (MANCHETES ERRADAS NA ORIGEM)
  • Deveria ser: “Estudos levantam a hipótese de que talvez”
  • A oposição na época
  • “Nós senadores não temos todo o tempo do mundo como vocês cientistas, devemos agir agora.”
  • Os interesses das empresas da época
  • As personalidades envolvidas na história
  • Nathan Pritikin
  • Dean Ornish
  • Senador McGovern
  • As diretrizes não foram um consenso de mentes brilhantes
  • As diretrizes são produto do comitê do senado americano chefiado por um senador e redigido por um jornalista
  • O artigo de Gary Taubes sobre o viés de pessoas saudáveis
  • A mudança no grupo de controle (que já foi influenciado pelas notícias vigentes da época)
  • Desde aquela época, vários experimentos refutaram as diretrizes, mas ELAS NÃO MUDARAM!
  • A crítica não é contra 1977 quando não havia dados, mas hoje em dia com todas as informações que temos
  • Estudo de Framingham
  • Post do Dr. Souto sobre Framingham
  • O colesterol surge em meio à falta de exames conclusivos e o pânico da época em torno do ataque cardíaco
  • Apenas media-se o colesterol total (não conheciam as frações)
  • Marcadores são diferentes de causas
  • Post sobre colesterol
  • Colesterol é um marcador, mas não uma causa
  • As diretrizes vieram de uma correlação matemática de um estudo observacional do colesterol com doença cardiovascular
  • Todos os ramos da ciência tendem a ter uma auto-correção
  • Esse fato complica-se quando inverdades beneficiam interesses (indústria alimentícia)
  • Agora tudo que é junk food tem 0% colesterol e baixa gordura (CORRAM ÀS COMPRAS)
  • O símbolo Heart Healthy da American Heart Association é VENDIDO por 50mil dólares por ano por produto
  • O critério é não conter colesterol, ter baixa gordura e pagar 50mil dólares (nada de estudo prospectivo e randomizado)
  • O processo de auto-correção de erros é interrompido pelo interesse econômico aliado à má ciência
  • A indústria farmacêutica agora tinha um novo e claro alvo: “baixar o colesterol”
  • Inventou-se a “doença colesterol” (bastava provar que baixava-se o colesterol para dizer que tem efeito positivo)
  • hipercolesterolemia
  • Alto HDL é muito melhor para evitar doença cardiovascular do que baixo LDL
  • Como dieta low-carb (que eleva HDL) estava fora de cogitação, HDL alto era “ganhar na loteria”
  • Todos deveriam se preocupar com o que a indústria conseguia influenciar, o LDL
  •  As pessoas nasceram com “deficiência de estatina”
  • Casos em que a estatina é REALMENTE NECESSÁRIA (riscos absolutos)
  • Possivelmente 80% das pessoas que usam estatina, não precisariam usar
  • Poderiam atuar em outros fatores de risco (dieta, exercício) que teriam MUITO MAIS influência positiva
  • Estatina = SENSAÇÃO FALSA DE SEGURANÇA, conforto (não requer mudança)
  • “There is no free lunch” – Não existe almoço grátis.
  • Se eu tomar uma droga, ela sempre virá com efeitos colaterais
  • Os médicos aprenderam a usar o risco RELATIVO nos benefícios, e os riscos ABSOLUTOS ao dizer dos riscos de efeitos colaterais
  • A calculadora de framingham
  • Cada caso é um caso (riscos e benefícios devem ser apresentados de forma honesta)
  • Medicina paternalista: “assusta o paciente” e “oferece a salvação”
  • Quando o risco absoluto de morrer é muito pequeno talvez seja preferível não correr o risco das complicações e apenas ficar em observação
  • A agressividade do tratamento deve ser adequada à agressividade do tratamento
  • Como as mulheres e as crianças foram envolvidas na “hipótese considerada correta” do colesterol
  • Estudo LIPITOR
  • Uso off-label. “Fora da bula”. A indústria farmacêutica não pode promover o uso de uma medicação para uma finalidade em que ela não foi aprovada
  • A hipótese surgiu de estudos errados e foi abraçado pelas indústrias alimentícia e farmacêutica
  • A hipótese está morta, mas tem o suporte das indústrias
  • “Como uma galinha sem cabeça que continua correndo.”
  • Profecia auto-realizada: apenas estudos destinados a confirmar o viés vigente recebem fundos
  • Não basta um cientista ter boas intenções, há a necessidade de uma fonte de financiamento
  • Estudos financiados pela indústria tem 20 vezes mais chance de comprovar a eficácia do remédio do que financiamento público
  • O surgimento da Dieta Mediterrânea
  • Good Calories, Bad Calories
  • A origem da Dieta Mediterrânea (spoiler: ELA NÃO EXISTE!)
  • O dogma anti-gordura e a relação com o azeite de oliva
  • Dieta Mediterrânea surge de uma campanha para promover uma cultura regional
  • As dietas dos países banhados pelo Mediterrâneo são extremamente diferentes entre si
  • Resolveram “criar” uma dieta e até montaram um “score”
  • É basicamente uma dieta que nunca existiu com um score que nunca foi validado (não houve estudos)
  • A comparação com a dieta de baixa gordura é “injusta”.
  • QUALQUER DIETA É MELHOR DO QUE A DA PIRÂMIDE ALIMENTAR!
  • O grupo de controle ja era de baixa gordura
  • Walter Willet
  • Viagens de cientistas e médicos experts da época ao mediterrâneo com tudo pago, passagens, hotel, refeições regadas a vinho e locais paradisíacos (Campanha para construir o conceito da dieta)
  • A dieta mediterrânea é superior não porque é boa, mas porque não é low-fat
  • Onde estamos hoje com relação ao colesterol e é tão importante assim?
  • Ronald Kraus
  • Quando a discussão é interminável sobre pequenas sutilezas, é porque a magnitude do efeito da coisa em si não é grande. Ex. Pneumonia
  • As 3 coisas que o dr. Souto sugere para melhor performance